Publicidade Venus Creations

 

 

Versão Original
(Abre numa nova janela)

English Version

Version Française

 

COMUNIDADE

SÁBADO 22 DE ABRIL DE 2107  

Cantoria Açoriana em pleno sucesso

Mantendo a tradição, as cantigas ao desafio à moda dos Açores aconteceram novamente no Centro Cultural Português de Mississauga com Menção Honrosa do seu excolaborador Izidro Sousa falecido a 12 de julho de 2016. Presentes filhas e filhos e respetivos cônjuges.

Cantar ao desafio é algo que poderá ter derivado dos cantares amebeus dos pastores na antiga Grécia, uma forma de entretenimento que se espalhou por vários países cada um deles adotando o seu estilo e o seu nome próprio: No Índico Oriental Inga Fuka, na Malásia Pantunda, Haikai no Japão, Payada na Argentina e no México Controvérsias ou Topadas.

As cantigas ao desafio sempre foram muito apreciadas pelos açorianos mais idosos, mas agora com o aparecimento de jovens cantadores alguns deles academicamente educados a modalidade despertou o interesse das camadas mais jovens que tornaram o desafio em sucesso absoluto. Os recintos e salas onde esles acontecem enchem-se por completo fenómeno que se repetiu no Centro Cultural Português de Mississauga no sábado 8 de abril de 2017 perante centenas de amantes da modalidade.

Após um lauto jantar preparado e servido pelos membros diretivos e voluntários, o presidente do Executivo Tony Sousa aparecia no palco para dar as boas vindas, mencionar os próximos eventos e depois fazer homenagem póstuma ao saudoso Izidro Sousa por quem foi pedido um minuto de silêncio. Depois, na presença de Fernando e Aldegise Gonçalves, José e Judite Rodrigues, Izidro Gabriel e Natália de Sousa, foi lida a biografia de seu pai e sogro que talvez por ser um pouco longa, mas merecida, instigou da parte de um indivíduo, que não foi bafejado por básica educação, gritar “cantoria”. Há sempre um tresloucado no meio de uma audiência educada!

A seu tempo, apresentada por João Martins com o som do TNT a cargo do seu propeietário Tony Silva, a cantoria iniciava-se com João Carlos Silva e Januário Araújo acompanhando todos os improvisadores cantando o Pesinho à moda da Terceira.Depois era Fábio Ourique e Gilberto Sousa duas gerações muito distantes mas unidas no profissionalismo, sentimento, graça e conceito, tendo sido ponto alto do desafio a perca de um filho que não pode nunca ser substituído pela amizade de um bom amigo.

Gilberto Sousa surpreendeu com a sua postura e humanismo ao lado de um novato com capacidade até para cantar o Fado por quem mostrou elevada consideração.

Em seguida, assistia-se a outro despique entre Eduardo Papoila e António Izidro a fazerem questão de demonstrar o seu intento para os gracejos e o conhecimento do Vocabulário Português. Duas qualidades existentes entre um veterano bem sucedido e um jovem improvisador já afamado dedicado à língua portuguesa, ao estudo da música e da Guitarra.

Depois era Bruno Oliveira e novamente Fábio Ourique, dois improvisadores muito novos no auge da sua carreira que fazem os amantes da modalidade delirar, a refrescar o auditóro com gentileza, intuição, carisma, delicadeza e pressupostamente gosto pela profissão.

O espetáculo foi interrompido de quando em vez para que os tocadores pudessem “descansar os dedos”. E assim o Centro Cultural Português de Mississauga levava a efeito mais um evento cuja refeição foi preparada e servida por Jorge e Sandy Mouselo, Joe e Ilda Machado, Leonel e Águeda Moniz, Élio da Silva, Lúcia de Melo, Manuel e Teresa Machado,José e Isabel Henriques, Florêncio e Aida Ferreira, Brian e Nancy Vieira, José e Maria Medeiros, Orlando Santos, Ana da Mata, Elvis e Suzy Câmara, Elizabeth Borges, Alfredo e Fátima Machado, Francisco Antunes, Lisa Frias, Maria Rodrigues, Angie Câmara, Valerie da Silva, Gil Santos, Fernando e Maria Torneiro, Tony Barreto, Olga de Oliveira, José e Inácia Pereira, Conceição Fernandes, Débora e Gorete, Francisco da Mata, Ana da Ponte, Armindo e Ana Maria da Silva, Manuel Gomes, Youth Group, Ricardo Costa, Jason Batoca, Daniela e Nélia de Oliveira, Daniela Costa, Paulo dos Santos, Joana Carreira, Jenny Martins, Jessica Cabral, Daniela e Victória Vieira, Tony e Luísa de Sousa. É com esta gente que o Centro Cultural Português de Mississauga semana após semana vai realizando eventos que marcam a comunidade portuguesa não só local como de outras localidades, como foi o caso daquela noite em que estavam presentes dezenas de pessoas de Sacarborough que vieram assistir a mais um desafio entre improvisadoes que souberam agradar “a gregos e trioanos’ pela sua qualidade improvisadora, personalidade e educação.

Texto e foto de
Avelino Teixeira
www.venuscreations.ca

 

Clique aqui para ler mais notícias

Contactos - Política de Privacidade - Termos de Utilização
© Venus Creations. Todos os Direitos Reservados.